As Brumas de Avalon 
Sites Grátis no Comunidades.net Criar um Site Grátis Fantástico
Projeto Pegasus
Projeto Pegasus

Andrew D. Basiago (18/09/61), membro aprovado no Mensa, a sociedade de alto QI, possui vários graus acadêmicos, incluindo uma graduação em História pela UCLA. Mestre em Filosofia pela Universidade de Cambridge. Tornou-se Jornalista, e logo, Editor do Boletim dos Cientistas Atômicos, enquanto era estudante na Universidade da Califórnia. Estudou Direito Ambiental, tendo seus trabalhos sobre a teoria e a prática da sustentabilidade urbana, publicados em revistas internacionais na Austrália, Grã-Bretanha, Estados Unidos, etc.

 

 

Um visionário do século XXI. Uma figura emergente de um movimento de divulgação e campanha de pressão sobre o governo dos EUA para divulgar Verdades, como o fato de Marte abrigar vida (humana, humanóide e afins) e de que os EUA, utiliza-se do teletransporte há pelo menos 40 anos!

 

 

 

Um dos pioneiros a viajar pelo espaco-tempo, quando ainda era uma das crianças que participava do programa secreto: Projeto Pegasus. Ele também foi a primeira criança americana a ser submetida aos experimentos de teletransporte, participando de testes para acontecimentos passados e futuros que estavam sendo pesquisados e desenvolvidos pela DARPA.

 

 

 

 

Andy colabora com os escritores e cineastas no desenvolvimento de livros, programas de TV e longas-metragens com temas planetários e interplanetários. Atualmente está em uma batalha como advogado e ativista para que o governo dos EUA, revele seus segredos sobre viagem no tempo. Ele busca criar um lobby para convencer o governo americano a divulgar a capacidade da realização do teletransporte, para que este possa ser adotado em escala mundial como uma nova forma de transporte civil, com o propósito de poupar e ressarcir nosso meio ambiente das agressões causadas pela atual tecnologia.

 

 

 

Basiago publicou um artigo intitulado "A descoberta de Vida em Marte" em 12 de dezembro de 2008, que contém provas fotográficas e análise textual de seres humanóides, espécies animais, estátuas esculpidas, e estruturas edificadas em Marte. Estas foram obtidas a partir de imagens fornecidas pela NASA’s Mars Exploration Rover Spirit. Atualmente, seu artigo é um dos 50 mais relevantes para a ciência, sendo o primeiro trabalho a provar que Marte abrigou vida, não só nos tempos antigos, mas que ainda hoje é um planeta habitado.

 

 

 

 

Para saberem mais, assistam ao vídeo abaixo:

 

https://www.youtube.com/watch?v=8KWlymYQzv4 

 

 

 

 

(Entrevista à Televisão Russa)

 Daria Okuneva: O que você encontrou nas fotografias da NASA em Marte?

 

- Encontrado abundante evidência de seres humanóides de dois tipos, um de forma muito semelhante aos seres humanos modernos na Terra e outro, como os grays da literatura de contato UFO. Encontrei espécies de animais, incluindo os que existem atualmente na Terra, os que outrora existiram, mas agora estão extintos, e alguns que nunca existiram. Encontrei muitas estátuas esculpidas, em especial as grandes cabeças e rostos de humanos e animais feitos de rochas indígenas, que é uma forma de arte distintivamente marciana, como exemplificada pelo rosto em Marte, na Cydonia. Encontrei construções, incluindo aquedutos e edifícios. Encontrei corpos, incluindo uma grande massa de humanóides mortos espalhados por Arroyo, a oeste do Home Plate Plateau, na Bacia de Columbia, da cratera Gusev de Marte. O mais intrigante, encontrei provas de que os grandes monumentos e esculturas em pedra, estabelece uma ligação entre o Egito Antigo e Marte antigo.

 

 

 

 

 

Daria Okuneva: Será que esta prova demonstra a existência de uma civilização antiga em Marte?

 

- Sim. Marte era habitado na antiguidade, sendo ainda nos dias atuais. A civilização em Marte foi impactada por uma catástrofe no sistema solar, por volta de 9500 antes de Cristo, na qual restos da super explosão, devastou Marte e também aniquilou grande parte da população marítima na Terra (Atlântida), resultando posteriormente na construção da Grande Pirâmide e da Esfinge. A evidência em Marte desta antiga civilização consiste nos monumentos de grandes dimensões que podem ser vistos a partir de imagens de satélite e dados minuciosamente fotografados por sondas da NASA, como a imagem similar de um faraó egípcio em Marte, que foi identificada em uma rocha que estamos chamando de “A Pedra de Rosetta de Marte,” porque estabelece a ligação entre o antigo Egito e antigo Marte. Depois desta catástrofe, os seres humanos em Marte se refugiaram no subsolo, onde a sua civilização pós-catástrofe sobreviveu intacta, e onde, segundo um alto funcionário da CIA: Um milhão de humanóides marcianos de diferentes tipos vivem agora!

 

 

 

 

 

Daria Okuneva: Existe alguma evidência de florestas e água em Marte?

 

- Sim, embora a ecologia de Marte seja frágil e tênue. Há evidências de que há tanto florestas quanto água. O falecido Dr. Van Flandern, astrônomo e ex-chefe da Marinha americana, publicou fotos mostrando possíveis árvores em Marte. Ele concluiu que seriam "antigas florestas remanescentes". Ele também estudou a famosa Face em Marte, na Cydonia, e concluiu ser a prova de que uma civilização desapareceu em Marte por volta de 3,2 milhões anos atrás, quando a vida na Terra ainda estava sendo iniciada. Minha análise das imagens da NASA, provou que Marte é habitado por seres humanóides. A biologia de Marte também inclui a vida vegetal que se compara às algas, liquens, musgos, samambaias, e ciperáceas que encontramos aqui na Terra. Quanto à presença de água em Marte, gostaria de citar o fato de que, em 2008, no exato momento em que a NASA anunciou a descoberta de placas de gelo em Marte, eu publiquei dados obtidos a partir de fotografias também da NASA, que mostram evidências de água tanto em poças como em água corrente no Vale do oeste, na Bacia de Columbia, da Cratera Gusev de Marte, que está nas latitudes médias do hemisfério Norte de Marte. Há um lago na cor azul, que pode ser visto próxima à base da Colina Husband, a oeste de Home Plate Plateau. e um tubo pode ser visto, onde dele, a água flui em queda, para uma bacia de captura, em torno da qual, por sua vez, seres humanos podem ser vistos em pé, ao sul do Home Plate Plateau. Tais evidências mostram que a NASA está tentando esconder a evidência óbvia da existência de Vida em Marte, demonstrada em suas próprias fotografias, o que é contrário à missão que a agência espacial americana recebeu do Congresso na Lei US. NASA de 1958, promulgada para: "Promover a expansão do conhecimento humano, e do espaço”. Eles buscam realizar esta divulgação, fazendo anúncios periódicos de descobertas em Marte de uma natureza de mínima, como por exemplo, a recentemente descoberta de metano. Certamente, as pessoas deste planeta têm o direito de saber que o planeta que a cada dois anos fica mais próximo do nosso, é habitado, e desta forma, conhecer e compreender a verdadeira história natural do sistema solar em que vivemos como habitantes nesta órbita.

 

 

 

 

 

Daria Okuneva: Qual é a probabilidade de que todos esses meios de prova venham ser ilusões de ótica?

 

- Nenhum. Eu sou um advogado no Estado de Washington, e posso dizer com alguma autoridade que as provas de Marte já publicadas na Web são suficientes para convencer qualquer júri nos EUA de que Marte é um planeta habitado. No entanto, não estamos no lugar que nos compete no debate. Mas devemos questionar se o presidente Obama vai honrar o seu próprio slogan de “mudança” e alterar a tradicional política do governo americano, estabelecida por Robertson da CIA Painel de 1952-1953, consistente em negar a existência de vida extraterrestre. Você pode se lembrar que durante a campanha presidencial em 2008, o presidente Obama foi questionado sobre vida extraterrestre e ele brincou dizendo que a questão crucial era se os ETs eram democratas ou republicanos! Eu conheci Barack Obama em 1982, quando éramos estudantes universitários, e eu acho que ele é muito mais esperto do que se imagina. Eu acho que ele reconhece a grande contribuição que poderia fazer como presidente, se ele abraçar a minha campanha para o reconhecimento de que Marte é habitado, podendo estabelecer um protetorado da ONU sob Marte, e normalizar as relações com a civilização humana em lá. Finalmente, creio que ele não tem outra escolha, já que as evidências de que Marte é habitado ultrapassa as possibilidades de se tratar de uma ilusão de ótica, pois as provas são extremamente evidentes. Certamente, há ainda algum ceticismo, mas em minha opinião, os resultados de tal ceticismo ocorrem por haver medo da mudança, em vez de coragem de enfrentar a verdade.

 

 

 

 

 

Daria Okuneva: Se os artefatos realmente existem, que lições devem ser aprendidas pela humanidade sobre a descoberta da Vida em Marte?

 

- A lição filosófica a ser aprendida com esta nova descoberta, é que nós vivemos em um universo habitado, e que a vida humana como conhecemos na Terra poderia ser mais comum no Cosmos do que se pensava. O século XXI verá algo que a civilização humana na Terra não tem visto pelos últimos 500 anos: A descoberta de um novo mundo! A lição a ser aprendida de imediato, no entanto, a razão pela qual estou levando a campanha, visando atingir reconhecimento político de que Marte é um planeta habitado, é que devemos começar o grande debate sobre a Terra para aprovar o tratado internacional, pois agora é necessário protegermos a ecologia e a civilização de Marte a partir de visitas, exploração, habitação, colonização e pelos seres humanos a partir da Terra. Devemos lembrar que Marte não pertence ao povo da América ou da Rússia, ou ao povo da Terra. Marte pertence aos marcianos! Se não formos capazes de reconhecer isso, então vamos falhar o nosso primeiro grande teste de cidadania cósmica. Eu acho que o povo da Terra está pronto para a cidadania cósmica e eu acho que eles também estão prontos para a verdade. 

 

 

 

Mais informações no artigo de um dos meus canais preferidos, History:

 

http://www.seuhistory.com/etiquetas/o-homem-em-marte

 

Translate this Page
Enquete
Qual sua idade?
até 20 anos
20 a 40 anos
40 em diante
Ver Resultados




ONLINE
2





Partilhe esta Página